Home POP Cyberpunk — O subgênero que deve explodir em 2020
Cyberpunk —  O subgênero que deve explodir em 2020

Cyberpunk — O subgênero que deve explodir em 2020

15
0

O cyberpunk é um subgênero da ficção cientifica presente em muitas obras. Mesmo que tenhamos visto muita coisa a respeito desta temática, muitos ainda não sabem o que é, nem definir se uma obra é, ou não, cyberpunk.

Definindo Cyberpunk

Propagandas na cidade cyberpunk
Mundo cyberpunk costuma ser caótico

De acordo com a Wikipédia, o cyberpunk é “conhecido por seu enfoque de “Alta tecnologia e baixa qualidade de vida”. De fato, este gênero se caracteriza por uma tecnologia acima da nossa atual realidade, mas isto de forma alguma traz para o mundo uma melhora na qualidade de vida.

Pelo contrário, as obras cyberpunk costumam retratar uma sociedade doente, muitas vezes viciada, e com altíssima dependência tecnológica. As pessoas costumam priorizar a tecnologia, deixando de lado suas qualidades humanas. Há, também, um exagero nas drogas, bebidas, prostituição e violência.

O mundo cyberpunk por vezes também é retratado como um futuro distópico, onde grandes corporações se utilizam de agentes violentos e da corrupção para funcionar como um governo paralelo. Sem contar, também, que é normal neste tipo de gênero a interação homem-máquina. Androides e realidade virtual possuem um papel essencial, e podem ser retratados como personagens principais ou inimigos.

Há um clima de psicodelia em cyberpunk. Não é raro filmes neste gênero serem coloridos, com muito neon, imagens holográficas e música eletrônica, criando um verdadeiros caos sensorial para quem assiste.

Origens do subgênero e sua literatura

Capa do livro Neuromancer

O cyberpunk tem sua origem em 1980, quando o escritor Bruce Bethke cunhou o termo para o seu conto “Cyberpunk”, que seria publicada em novembro de 1983. O conto acabou se tornando o primeiro cyberpunk, mas na década de 80 muitas obras neste gênero acabaram despontando. Um dos casos é o livro Neuromancer, escrito por William Gibson. A história do ex-hacker Case acabou ganhando vários prêmios, servindo de inspiração para um dos filmes cyberpunk mais aclamados da história, The Matrix.

Mesmo não podendo ser considerado cyberpunk, muitos elementos das histórias de Isaac Asimov chegam perto. Há ali uma extrapolação da tecnologia, por vezes tendo androides com seus cérebros positrônicos como protagonistas. Muitas das discussões filosóficas nos contos de Asimov poderiam se encaixar perfeitamente numa história cyberpunk atual.

Virando cult

Robocop 2
Cena de Robocop 2

Em 1982 o filme Blade Runner, que teve Harrison Ford como protagonista, estreava nos cinemas. Muitos reconhecem filme pelo nome, o que leva a errônea ideia de que foi um sucesso imediato. Na verdade, o filme não foi tão bem nas bilheterias, mas ficou sendo revisitado por fãs ao longo dos anos. Com uma história profunda e complexa, que faz o expectador questionar sua ideia de existência e tempo de vida, Blade Runner acabou sendo alçado ao status de Cult anos depois. Baseada num livro de Philip Kindred Dick, a história mostra a fuga de alguns replicantes (androide com inteligência artificial), que estão numa busca desesperada por seu criador para pedir mais tempo de vida.

Muitos não sabem, mas Robocop é mais um filme da década de 80, no estilo cyberpunk, que alcançou status de filme cult. Num futuro decadente, com altíssimos índices de violência e consumo de drogas, o policial Alex J. Murphy é atacado por assaltantes de banco e leva vários tiros. Ele é declarado morto, mas seu cérebro é salvo e usado num projeto novo, o Robocop. Até hoje a série de filmes é considerada um clássico dos cinemas, e um dos maiores nomes dos anos 80.

Quando falamos em futuro decadente e realidade virtual, não podemos deixar de pensar em Matrix. O filme lançado em 1999 com Keanu Reeves é um marco na história do cinema. Não apenas por suas cenas de ação que mudariam para sempre as cenas de ação no cinema, como o Bullet-time, mas também por seu roteiro complexo. A história de um hacker que descobre estar conectado num mundo virtual possui várias camadas de entendimento, e até hoje possui fãs que discutem os temas propostos nos 3 filmes da série.

Também em animes

Preciso mencionar aqui também o anime Ghost in the Shell. Este anime baseado num mangá de mesmo nome se tornou um ícone do cyberpunk, trazendo também uma profunda discussão sobre o que nos torna humanos. Aqui uma inteligência artificial percebe-se como um ser vivo, e tenta sobreviver num mundo onde as pessoas possuem implantes tecnológicos para tudo. Sendo todos meio humanos, meio máquinas, quais, afinal, são as características que nos fazem humanos?

Em 2020 o assunto deve voltar com tudo

Capa do jogo Cyberpunk 2077

Como vimos, o cyberpunk pode não possuir muitos títulos (mencionei apenas os mais conhecidos), mas é bom em se tornar um clássico. Isto se deve ao fato do gênero costumeiramente abordar temas complexos, como existência, realidade e humanidade. Mesmo que utilize um mundo caótico e solitário como base.

Para o ano que vem devemos esperar um grande lançamento neste gênero. A empresa CD Projekt Red anunciou para Abril de 2020 o jogo Cyberpunk 2077. Mas por que ele é tão importante?

Cyberpunk 2077 está sendo aguardado há alguns anos, quando a empresa anunciou seu lançamento. Trata-se de um jogo em mundo aberto, estilo RPG, onde os protagonistas poderão evoluir, conseguir novas armas e utilizar das tecnologias futuras para progredir.

Estima-se que seja um dos jogos mais aguardados dos últimos anos, e pode quebrar recordes de venda logo no lançamento. Como hoje em dia o mercado de games já ultrapassou à indústria do cinema, imagina-se que um jogo deste porte traga também uma grande quantidade de obras derivadas. Livros, filmes, séries. Tudo isto deve vir sob a sombra do game, e eu, como fã do gênero, espero que ocorra uma retomada deste estilo.

Para ver cyberpunk hoje

Mesmo tendo mencionado somente os clássicos acima, posso indicar mais alguns conteúdos para você ver ainda hoje.

Netflix

Blade Runner
Veja para ontem!

Blade Runner

 

 

 

 

 

Altered Carbon
Tenho algumas ressalvas quanto ao final, mas vale a pena. Escrevi sobre ela aqui.

Altered Carbon

 

 

 

 

 

Ghost in the Shell (Anime)
Conteúdo obrigatório para quem gosta de ficção.

Ghost in the Shell

 

 

 

 

 

Akira
Outro anime clássico em cyberpunk.

Akira

 

 

 

 

 

 

A vigilante do amanhã (Filme)
É o filme Ghost in the Shell, mas se ver o anime e o filme, vai perceber mudanças profundas.

A vigilante do Amanhã

 

 

 

 

 

 

Mudo
Filme legal, mas a história poderia ser em qualquer gênero. Não sei porque fizeram no gênero cyberpunk.

Mudo

 

 

 

 

 

Blame
Reconheço que ainda não assisti. Mas está na minha lista.

Blame

 

 

 

 

 

Love, Death & Robots
Algumas histórias são muito legais.

Love, Death e Robots

 

 

 

 

Prime Video

Mr. Robot
Não é bem um cyberpunk, mas a temática hacker arranha um pouco.

Mr. Robot

 

 

 

 

 

Ghost in the Shell — Stand alone Complex
A Prime Video possui algumas histórias a mais do universo Ghost in the Shell. É um bom complemento.

Gost in the Shell

 

 

 

 

 

Eletric Dreams
É uma série baseada nos contos de Philip Kindred Dick. Já escrevi sobre ela aqui.

Eletric Dreams

 

 

 

 

 

 

Minority Report
Outro filme baseado nas obras de Philip K. Dick.

Minority Report

(15)

Albert Vaz Escritor e roteirista que já era nerd desde a época que isto era crime. Caráter forjado na mesa de RPG e pelas séries de gosto discutível da TV Manchete.

Deixe um comentário

Por favor Faça Login para Comentar
  Acompanhe respostas por e-mail  
Notificar