Home Games Gibbous: Aventura point & click clássica!
Gibbous: Aventura point & click clássica!

Gibbous: Aventura point & click clássica!

7
0

Gibbous: A Cthulhu Adventure é um jogo de aventura point & click clássico desenvolvido na Transilvânia! Nele você controla três diferentes personagens – um deles sendo um felino com atitude – com o objetivo de impedir um culto de convocar Cthulhu, um personagem mítico das obras de um dos mestres do horror, H.P. Lovecraft.

 

Gibbous? Cthulhu?!?!

Cthulhu é um dos personagens mais famosos das obras do H.P. Lovecraft. De acordo com a Wikipedia, é um monstro que mescla um polvo com dragão e caricatura da forma humana. Sua primeira aparição foi no conto “The Call of Cthulhu” publicado na revista americana “Weird Tales” em 1928.

As criações macabras de H.P. Lovecraft têm ganhado grande popularidade nas últimas décadas. Criaturas inspiradas pelo autor apareceram em games como Quake, Alone in the Dark e Sherlock Holmes: The Awakened.

Mas não é apenas Cthulhu que aparece no jogo. Necronomicon – um livro de feitiços que convoca essas criaturas das trevas – tem papel central na trama. É por causa desse livro que Kitteh, um dos personagens centrais do game, ganha consciência e a habilidade de falar!

Um dos personagens segurando o famoso Necronomicon
Um dos personagens segurando o famoso Necronomicon

 

A trama de Gibbous

Gibbous: A Cthulhu Adventure começa com o detetive Don R. Ketype indo em busca do mítico Necronomicon. O ramo de investigador particular não anda bem, e ele acaba tendo que pegar qualquer serviço que ele encontra para poder sobreviver.

Sua investigação o leva até a biblioteca da obscura cidade de Darkham. É lá que ele encontra o bibliotecário Buzz Kerwan, o segundo personagem central. Don, prestes a descobrir o paradeiro do livro de feitiços, é raptado momentos antes de poder concluir sua investigação.

Buzz testemunha o acontecido, e durante o burburinho ele acidentalmente ganha posse do Necronomicon, justamente o livro que Don estava procurando. Buzz se sente responsável pelo acontecido, e decide ir atrás do detetive.

Três personagens principais de Gibbous A Cthulhu Adventure em um escritório escuro
Os três personagens principais

 

Gibbous, uma carta de amor ao gênero

Jogos de aventura nesse estilo eram os meus favoritos na minha infância. Ao contrário dos jogos de consoles e arcades, focados em ação e reflexos rápidos, jogos de aventuras traziam um experiência centrada na história, mistérios e resolução de quebra cabeças. Desde criança meus reflexos eram terríveis, então esse foi o primeiro tipo de jogo que me me fez sentir competente.

Naturalmente, é necessário um bom conhecimento de inglês. Na época, traduções não eram comuns em videogames. E eu não sabia nada de inglês. Mas a ideia de explorar esses mundos de desenhos animados à vontade, interagindo com tudo até que alguma coisa acontecesse era bastante empolgante.

E o interessante é que, como os diálogos eram todos gravados, e havia sempre a referência dos nomes dos itens com sua representação visual, a maior parte do meu vocabulário de inglês básico foi construído jogando esses jogos repetidamente até que eu conseguisse avançar.

Persoangens do jogo Gibbous A Cthulhu Adventure em um porto
Belas artes reminiscentes de Day of the Tentacle e Curse of the Monkey Island

 

Um renascimento de jogos de aventura?

Esse game me fez sentir como nos velhos tempos. Animação tradicional, e uma experiência com a mesma essência dos clássicos como Day of the Tentacle, Sam & Max Hit the Road e Indiana Jones and the Fate of Atlantis. Lembro que The Curse of Monkey Island revolucionou o gênero no final dos anos 90 ao introduzir animação tradicional de qualidade em um videogame, o que sedimentou a ideia de ser uma forma de interagir com desenhos animados. Era literalmente um espetáculo. Ainda mais considerando que os custos para produzir algo assim eram bastante proibitivos na época. E mesmo nos dias de hoje ainda não é muito viável.

Gibbous traz essa sensação mágica também. Seria um game que se encaixaria perfeitamente naquela época. E o fato que podemos ter uma nova experiência com algo que se parece tão nostálgico é incrível. Muitos jogos de aventura nessa última década tentaram reinventar o gênero, como Detroit: Become Human e os diversos títulos da Telltale como The Walking Dead. Mas os clássicos sempre terão um charme inegável. E Gibbous captura isso muito bem. Nada contra as tentativas modernas, mas de quando em quando é bom retornar às raízes.

A única desvantagem é que, até o momento, não há tradução em português. Isso considerando que o game foi lançado com suporte a 14 idiomas distintos. Pode ser que português apareça no futuro, mas até então os desenvolvedores não confirmaram nada.

De qualquer forma, fica a sugestão! Pode ser uma boa forma de praticar o inglês, da mesma forma que fiz 20 anos atrás. 😉

Gibbous: A Cthulhu Adventure está disponível na Steam e GOG para PC, Mac e Linux.

(7)

Vagner Albino Nascido no Rio Grande do Sul, atualmente mora no Canadá e está sempre procurando pelas últimas novidades no mundo dos games. Seus jogos favoritos são RPG, aventura, música e indies, e ele mesmo já desenvolveu diversos pequenos jogos e interações para a plataforma Twitch, onde esporadicamente faz algumas transmissões.

Deixe um comentário

Por favor Faça Login para Comentar
  Acompanhe respostas por e-mail  
Notificar