Home Séries Guia Mad Men por Nova York
Guia Mad Men por Nova York

Guia Mad Men por Nova York

6
0

Mad Men não é um seriado novo mas ainda dá vontade de assistir.

Digo, ele não esta na lista dos lançamentos da NetFlix, e sua última temporada foi em 2014, mas, para muitos é ainda é um seriado digno de maratona.

Inclusive para este que vos escreve.

Aliás, se você ainda não viu Mad Men, para de ler agora e vai começar imediatamente.

São sete temporadas e uma baita enredo, roteiro, história e interpretação.

Aliás, foi a história que motivou este post.

Mad Men

Evidentemente que você não parou de ler, como proposto acima.

Afinal, quem é você para receber ordens de uma rede social (risos).

Sinopse

Mad Men se estendeu de 2007 ate 2014 mostrando o ambiente das agências de publicidade da Avenida Madison, que dá nome ao seriado, da Nova York dos 60.

O mais interessante é que a série aborda o territóriio profissional e os costumes da primeira metado do século XX, no auge do Sonho Americano, onde sexo casual, bebida e incorreção política eram normas e normais.

Isso tudo apresentado com uma proximidade histórica incrível.

História

Para saber minimamente para onde este post quer ir, é preciso entender que a história retrata Don Draper, um dos mais importantes nomes da cena publicitária da Nova York.

Guardando um importante segredo sobre sua vida, ele tem dificuldades em administrar seu dia a dia profissional, pessoal e de sua família.

Isso tudo se passa em meio a um período de grande movimentação política e social em, nada mais nada menos que Nova York

Nova York e Mad Men

Além do desenvolvimento do personagem, reviravoltas na trama e trajes de época da década de 1960, é muito legal ver alguns dos locais mais famosos de Nova York retratados na série.

Da Madison Avenue até Waverly Place, muitas das localidades que Don e o resto dos personagens frequentam ainda estão por lá e são tão bem sucedidas quanto nos anos 60.

Assim com fizemos com a Nova York de Wood Allen, trazemos também a Nova York de Mad Men.

Oyster Bar

Na primeira temporada, Don volta-se contra Roger por flertar com Betty. Na cena, Don o faz comer algumas dúzias de ostras e beber um número excessivo de Martinis.

Tudo isso se passa no Oyster Bar localizado abaixo da plataforma de trem da Grand Central, maior plataforma de trem do mundo..

Se você for para NY, não deixe de entrar para tomar uma bebida antes de embarcar em um trem no andar de cima. Na verdade, para uma atmosfera de período ainda mais sofisticado, desça as escadas para o Campbell Apartment, o bar escondido do Grand Central, famoso pelo Prohibition Punch.

imagem-Naftalina-POP-Mad-Men-Oyster-Bar-Grand-Central-Terminal
Oyster Bar, Grand Central Terminal

P.J Clarke’s

Quando Peggy, secretária de Don, escreve com sucesso a cópia para a campanha da Belle Jolie e é promovida de secretária para redatora, ela convida todos para uma bebida no P.J. Clarke’s.

Um marco da cidade de Nova York que existe desde 1884, o original do P. J. Clarke nos dias ainda é um local popular para um happy hour e serve um cardápio de todos os clássicos americanos.

Você ainda pode ver lembranças do passado do bar com um telefone público quebrado, ossos da perna humana sobre a porta (aparentemente um talismã irlandês de boa sorte) e Skippy, o cão taxidermizado.

Ha uma lenda de que é assombrado por Frank Sinatra e Elizabeth Taylor.

Será?

imagem-Naftalina-POP-Mad-Men-P.J.Clarks-NY
Fachada de P.J Clarke’s em Nova York

Mad Men no Henri Bendel

Foi sugerido que a Loja de Departamentos de Menken da 1ª Temporada possa ser uma versão fictícia de Bergdorf Goodman, mas achamos (das pesquisas em outros sites que fiz), que ela se assemelha mais a Henri Bendel.

Vai saber.

imagem-Naftalina-POP-Mad-Men-henry-bendel-NY
Henri Bendel

Sardi’s

Na terceira temporada, Don conhece Bobbie Barrett, esposa e gerente do comediante Jimmy Barrett, que insulta a esposa do cliente em sua sessão de comerciais.

Embora Jimmy seja o famoso, Bobbie puxa todas as cordas.

Ela é feroz, sabe o que ela quer usar o que ela tem à sua disposição para obtê-lo.

No meio de seu caso, ela diz a Don: “Eu gosto de ser ruim e depois ir para casa e ser bom”, uma frase que ele lembrará novamente na 5ª temporada.

Ela e Don se encontram no Sardi’s para comemorar o novo programa de televisão de Jimmy, o restaurante é conhecido como um favorito entre a multidão do showbiz.

O Sardi’s foi inaugurado em 1927 e é mais conhecido pelas centenas de caricaturas de celebridades que revestem as paredes.

O artista Alex Gard pintou essas caricaturas em troca de uma refeição por dia no restaurante.

imagem-Naftalina-POP-Mad-Men-Sardis-NY
Sardi’s, NY

The Waldorf-Astoria e Mad Men

Na terceira temporada, Don faz amizade com um homem chamado Connie, evitando Roger e Jane em seu clube de campo.

Três episódios depois, descobrimos que Connie é Conrad Hilton.

Hilton pede a Don para encontrá-lo na suíte presidencial do Waldorf-Astoria, e quando Don entra, Hilton diz: “Comida? A melhor cozinha do mundo – tem uma salada com o nome dela”.

O Waldorf-Astoria começou como dois hotéis construídos por William Waldorf Astor e seu primo John Jacob Astor IV na década de 1890. Conrad Hilton comprou o hotel em 1949.

Acredita-se que o Waldorf-Astoria transformou o papel dos hotéis de lugares de descanso para pessoas transitórias em centros sociais de prestígio, bem como no avanço dos direitos das mulheres, pois elas podiam ficar lá sem acompanhantes.

Foi o primeiro hotel a oferecer serviço de quarto.

imagem-Naftalina-POP-Mad-Men-Waldorf-Astoria
Waldorf Astoria

The Pierre

A terceira temporada termina com um estrondo, quando Don, Roger e Cooper encenam um golpe e convencem Lane a cortar seus contratos, em vez de deixá-los serem vendidos pela PPL.

Enquanto os parceiros recrutam algumas pessoas-chave para acompanhá-los, eles ligam para Joan para ajudá-los a limpar todos os arquivos importantes e se mudar para uma suíte no Pierre, que se torna a sede temporária da nova agência Sterling Cooper Draper Pryce.

Agora sob o guarda-chuva do Taj, o Pierre foi inaugurado em 1930 pelo imigrante italiano Charles Pierre Casalasco, cujo pai era dono do Hotel Anglais em Monte Carlo.

Antes de abrir o hotel, Pierre se alinhou com J.P. Morgan, os Vanderbilts e os Astors.

Pierre não pôde suportar os efeitos da Grande Depressão, no entanto, e o hotel foi vendido em leilão público em 1933.

Na época em que Don e companhia se mudaram para lá, o hotel foi comprado por John Paul Getty e transformado em uma cooperativa com 75 pessoas.

Os apartamentos foram vendidos a residentes privados, incluindo Elizabeth Taylor (a mesma fanstaminha do J.P Clarke’s).

O Pierre foi o primeiro hotel a ter um rádio e televisão instalados em cada quarto de hóspedes.

imagem-Naftalina-POP-Mad-Men-The-Pierre-NY
The Pierre , NY

Benihana

Quando Sterling Cooper Draper Pryce tem a chance de vencer os negócios da Honda, Don decide estudar a cultura japonesa e leva Bethany Van Nyes para um jantar chique em Benihana, onde se deparam com o rival de Don, Ted Chaough.

O agora famoso restaurante japonês foi fundado em 1964 por Hiroaki Aoki, que queria levar um jantar em estilo hibachi para os Estados Unidos.

Benihana originalmente tinha apenas quatro mesas comunais, e os chefs preparavam a comida dos comensais bem na frente deles, com habilidade de empunhar facas e talento teatral.

Os negócios começaram devagar, e Aoki se esforçou para sobreviver até que uma resenha no New York Herald Tribune mudou o destino deste pequeno restaurante e o transformou em um dos principais destinos para os nova-iorquinos e celebridades como os Beatles e Muhammed Ali.

Naftalina-POP-Mad-Men-Benihana
Benihana, Nova York

Mad Men e o New York Athletic Club

A quarta temporada é difícil para o Don.

Betty se divorciou dele e ele está sozinho pela primeira vez. No entanto, há um belo momento cinematográfico no início do episódio 8 “The Summer Man”, onde vemos Don parado em frente ao New York Athletic Club fumando um cigarro e observando os transeuntes.

Don nada frequentemente para limpar a cabeça.

Hoje, empresários ainda podem aproveitar o uso da piscina do New York Athletic Club, uma comodidade rara na cidade.

O clube preservou algumas de suas tradições endinheiradas, incluindo um código de vestimenta.

imagem-Naftalina-POP-Mad-Men-New-York-Athletic-Club
Don relaxando nas piscinas do New York Athletic Club

Minetta Tavern

Quando Abe pede Peggy para encontrá-lo para o jantar no Minetta Tavern e não aceita um não como resposta, Peggy teme o pior e vai pedir conselhos para Joan.

Joan sabiamente tranquilizou-a dizendo que os homens não têm tempo para terminar as coisas e é mais provável que Abe esteja planejando lhe propor algo.

Peggy entra na famosa Minetta Tavern de Greenwich Village em um novo vestido com um grande laço, e Abe, justamente, lhe propõe que morem juntos.

O restaurante foi criado em 1937 e foi um ponto de encontro favorito de Ernest Hemingway, Ezra Pound, E.E. Cummings, Dylan Thomas e muitos outros escritores.

imagem-Naftalina-POP-Mad-Men-Minetta-Tavern
Minetta Tavern em Nova York

American Museum of Natural History

Nós vemos Sally Draper começar a crescer e se tornar seu próprio personagem na 5ª temporada, especialmente no episódio em que ela convence Glen a abandonar a escola para visitá-la na cidade e eles cruzam o parque para conferir os dioramas no Museu de História Natural da América.

O Museu de História Natural está tão arraigado no tecido da cidade de Nova York que não é de admirar que tenha sido apresentado em Mad Men.

imagem-Naftalina-POP-Mad-Men-American-Museum-of-Natural-History
American Museum of Natural History, NY

 

(6)

Totonho Lisboa Sou ator de teatro e televisão e produzo espetáculos sob encomenda. Sou parte do nicho que se interessa por muitos assuntos, mas não é expert em muita coisa. Meus momentos criativos são compostos por séries, Wood Allen, curtas metragem e trabalhos irônicos independentes. Não tenho nada contra Blockbuster.

Deixe um comentário

Por favor Faça Login para Comentar
  Acompanhe respostas por e-mail  
Notificar