3
0

Com suas raízes ainda no Brasil colonial, as primeiras manifestações, do que séculos após se tornaria na maior festa popular do Brasil, foram protagonizadas por escravos que jogavam bolinhas de farinha e borrifavam perfumes nas pessoas na rua, hábito comum em Portugal.

Banido, adotado pela aristocracia, reverenciado pelo samba, pelas marchinhas de Chiquinha Gonzaga, pelo afoxés baianos, pelo frevo de Recife, o Carnaval juntou o que há de mais brasileiro e tornou-se o referencial de inicio de ano no país do samba, praia e mulher bonita.

Será?

Cada vez mais vemos 2 grupos distintos: aqueles que pulam e aqueles que fogem da orgia carnavalesca.

Integrantes assíduos do bloco dos Streaming Perpétum, o Naftalina Pod explana: Carnaval e o mundo silencioso do streaming de filmes: como viver à parte no país do Carnaval

NaftalinaPod

(3)

Totonho Lisboa Sou ator de teatro e televisão e produzo espetáculos sob encomenda. Sou parte do nicho que se interessa por muitos assuntos, mas não é expert em muita coisa. Meus momentos criativos são compostos por séries, Wood Allen, curtas metragem e trabalhos irônicos independentes. Não tenho nada contra Blockbuster.

Deixe um comentário

Por favor Faça Login para Comentar
  Acompanhe respostas por e-mail  
Notificar