Home Filmes O Mau Exemplo de Cameron Post
O Mau Exemplo de Cameron Post

O Mau Exemplo de Cameron Post

19
0

O Mau Exemplo de Cameron Post é baseada no livro homônimo.

O Mau exemplo de Cameron Post apresenta uma proposta interessante em meio a um assunto quase massivo e conflitante: sexo, religião e juventude.

Com uma dose de filosofia poética, o novo filme de Desiree Akhavan encontra e apresenta o que há entre o espaço onde a trama se passa e os sentimentos dos personagens que ocupam esse espaço.

Tudo começa quando uma adolescente Cameron (Chloë Grace Moretz) é flagrada por seu namorado transando com outra garota em plena festa de formatura.

Enviada por sua tia para um casa de “recuperação”, Cameron incia um dialogo crítico sobre a lavagem cerebral recebida por ela e outros jovens que se encontram no local através da religião, para se recuperarem de seus “pecados”.

Assim nasce a dislética e o conflito: um ambiente reclusivo onde as personagens passam a maior parte do filme e têm suas próprias existências estigmatizadas e atacadas por uma visão de mundo cristã.

Nada mal para a consolidação de uma nova geração que precede outra que transformou o mundo nos últimos 30 anos.

O Mau Exemplo de Cameron Post

Mas não é apenas uma crítica aos sistema milenar de uma forma de pensar religiosa.Naftalina_POP_Filmes_O_Mau_Exemplo_de_Cameron_Post

O filme vai muito além disso.

Trata-se de um de um longa com personagens adolescentes que não se apega em fundamento ao gênero que falasobre amadurecimento e transformações na juventude.

Para Akhavan, abordar o gênero transformar ações e entregas em pequenas doses digeríveis muito mais pelas lembranças emotivas do público que pela imposição do que é ‘certo’ ou ‘errado’, muito utilizado, aliás, na conduta religiosa.

O filme quer mostrar justamente que não há amadurecimento na vida do jovem, há apenas a doutrinação e a lavagem cerebral.

Por tanto, apenas vivemos aquela fase da vida. E ponto.

Com humor e sem piadas.

Já que citei uma geração que mudou o mundo nos últimos 30 anos, impossível não citar o diretor John Hughes, que dirigiu clássicos inesquecíveis como Curtindo a Vida Adoidado e Clube dos Cinco, que desenharam e mostraram a adolescência na década de 80 e 90.

A própria Desiree Akhavan citou Hughes na esteia de seu filme no festival mundial de Sundace, lembrando o quanto o diretor marcou sua vida.

E embora os filmes de Hughes sejam adorados por muitos (incluindo eu mesmo), acho que ela está vendendo seu próprio trabalho um pouco, sugerindo essa comparação.

Seu filme tem humor, mas não é brincadeira.  E apesar de seu drama falar com os jovens, não deixará os adultos se sentindo fora do circuito.

Este é um drama emocionante e triste que coloca uma enorme quantidade de fé em seus artistas e público. 

Naftalina_POP_Filmes_O_Mau_Exemplo_de_Cameron_Post_Cena
cena do filme O_Mau_Exemplo_de_Cameron_Post_Cena

Sem personagens coadjuvantes

Talvez a comparação com Hughes seja o fato e que não se estigmatiza uma personagem como principal ou secundaria ou, ainda como na crítica a religião, expondo quem é certo ou errado.

Além do estado emocional de Cameron que se conflitua entre o mundo exigido e seu anseio por descobrir a própria vida, suas escolhas e suas consequências, aprendemos mais.

Trabalhando na instituição está Rick (John Gallagher Jr.), um reverendo quietinho que toca guitarra e que uma vez lutou com sua própria “SSA” (atração pelo mesmo sexo). Ele é apresentado como o modelo do que essas crianças podem alcançar se fizerem o trabalho pesado, então, naturalmente, ele é a figura mais trágica em todo o filme.

Existe a ala dos bad boys que, claro, encantam rapidamente Cameron, liderados por Adam (Forrest Goodluck) e uma menina que atende pelo nome de “Jane Fonda” (Sasha Lane).

Eles são os que se esgueiram para fumar maconha e sabem como orientar os conselheiros.

Mensagem Sútil

Embora não sejam abordados, eles são as únicas pessoas de cor em todo o lugar, com Jane tendo crescido em uma comunidade e Adam se descrevendo como um.

Mas o novo namorado da mãe de Jane nasceu de novo e o pai de Adam está tentando entrar na política, então foi assim que os dois acabaram naquela instituição.

Jane perdeu a perna em um acidente, então é assim que ela é capaz de esconder a maconha que eles cultivam na floresta, enquanto Cameron não conseguia nem contrabandear uma cassete Breeders.

Há também a colega de quarto de Cameron, Erin (Emily Skeggs), uma porca de futebol extremamente dedicada a encontrar a salvação cristã.

Sem antagonistas óbvios

Em qualquer outro filme, ela seria uma antagonista, mas Akhavan trata todos com igual compaixão.

Nenhuma personagem do filme pediu nada daquilo.

A angústia de todos vem de fontes externas.

Erin tem uma cena surpreendente no final que faz suspirar, sorrir e rasgar tudo ao mesmo tempo.

É um momento perfeito para o cinema e mais uma prova de que sempre que um personagem é completamente uma coisa em um filme, esse personagem é uma mentira.

Trailer de O Mau Exemplo de Cameron Post

(19)

Totonho Lisboa Sou ator de teatro e televisão e produzo espetáculos sob encomenda. Sou parte do nicho que se interessa por muitos assuntos, mas não é expert em muita coisa. Meus momentos criativos são compostos por séries, Wood Allen, curtas metragem e trabalhos irônicos independentes. Não tenho nada contra Blockbuster.

Deixe um comentário

Por favor Faça Login para Comentar
  Acompanhe respostas por e-mail  
Notificar