Home POP Revista MAD – A revista dos malucos por…
Revista MAD – A revista dos malucos por…

Revista MAD – A revista dos malucos por…

596
0

.. humor satírico, critica social e perfil nonsense.

Se você não leu é legal que saiba que a Revista Mad foi responsável pelo nascimento de um novo tipo de quadrinhos, trazendo um humor tosco, mas com ótimos desenhos e definições gráficas. Isso em 1952!

Foi com a ideia de satirizar as outras revistas que a Mad nasce e entra para a história. Não, na verdade a ideia nasce porque um dos criadores estava sem grana e precisava de empréstimo. Ou seja, ao contrário do Viagra, trouxe diversão para quem já estava duro.

… trocar a bíblia pela piada.

Foi isso que fez Harvey Kurtzmann, um dos criados da revista. Enquanto trabalhava na EC Comics, especializada em ilustrações da bíblia, acabou ficando sem dinheiro e procurou o chefe,  William Gaines, que estava disposto a emprestar mas com uma condição: que nasça um título novo.

Olhos nos olhos, momentos de silêncio, um aperto de mãos. Kurtzmann sorri, ele possui um portfólio de tirinhas de humor. Gaines sorri, ele sabia destas tirinhas. Eu estou sorrindo, lembrei da piada da Kombi que cai do penhasco com apenas 03 deputados dentro.

… sátiras sem limites.

A revista que começou bimestral alcançou o sucesso na quarta edição. O Motivo: sátiras! Se elas começaram direcionadas para outras revistas de repente ela atacou toda a cultura pop a partir da década de 50 e, principalmente, a religião e o governo. Nada escapava do traço preciso de Kurtzmann e dos colaboradores da EC Comics. E essa preocupação era vista no layout da revista que não aceitava espaços em branco.

Tudo, tudo, tudo (tudo!), era preenchido com piada, gagas ou sátira. Tipo o programa do João Kleber, só que sem qualidade.

…  Não leve nada a sério demais.

Já que era este o mote de Gaines. A Revista Mad caçoava até de si mesmo, porque não caçoaria de todo o resto? Ao lado do preço da revista era visto uma piadinha do tipo não é motivo de piada ou ultrajante! De tanto ferir a ordem e os bons costumes americanos, a revista chegou a ser proibida pelo governo e foi investigada pelo FBI.

Quase como o que aconteceu com a JBL, só que a empresa de carnes tem mais piadas no repertório.

… Bananas!

A trajetória da MAD no Brasil se divide em quatro séries: a primeira teve 103 números e durou de 1974 a 1983; a segunda série teve 158 números e durou de 1984 a 2000; a terceira série começou em 2000 e terminou em 2006 com 46 números publicados; a quarta série iniciou em março de 2008.

Aqui em terras brasilis, talvez com salários pagos com espelhos, estão ent6re seus colaboradores Nani, Jaguar, Danilo Gentili e OTA.

Tem mais gente? Tem! (som de grilo)

… Alfred E. Neuman.

Não há como falar de MAD e não falar de Alfred. Plagiado a partir de um personagem de dos Estados Unidos do iínio do século XX é a cara da piada e do humor sem papas na língua. Foi motivo de processo contra seu uso pela revista, mas, deu tudo certo, afinal, domínio público é domínio público.

Sua primeira aparição foi em já em novembro de 1954 e nunca mais saiu de capa. Seu bordão era uma critica ao slogan do governo norte americano “I want you!” com a resposta “What, me worry?

O que, por sua vez, inspirou o Deputado Sergio Moraes que “se lixa para a opinião pública“. Meritocracia feita, o deputado é bem mais caricato!

… pelas capas!

Antes de ler a revista a capa já era um evento à parte, podendo prender sua atenção aos detalhes e as piadas que já se encontravam ali. Não precisava nem comprar a revista para já curtir o momento. Sim, mesmo sendo barata eu ficava na banca vendo as capas. E guardava chiclete mascado que ainda tinham gosto. Eram tempos de inflação alta, ora bolas!

Curte esta nostalgia com as capas lançadas no Brasil desde 2008. Clique na imagem!

Capas MAD 

 

… pelas capas dobráveis.

Uma das coisas mais sensacionais da revista eram as capas dobráveis de fácil manuseio e possíveis de serem utilizadas por qualquer idiota, acefálico ou governador do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Era só unir A com B e ter uma piada dentro da piada!

Aqui temos a versão digital destas capas, mas é de fácil manuseio. Respira e faz com calma.  Clique na imagem!

 

capa dobrável MAD

… Revista MAD!

O fato é que fiz curso de computação pela Data Control quando o Google ainda estava nascendo. Ou seja, não sei tudo e não sei os atalhos para encontrar coisas na internet.

Não preciso fazer isso, mas, juro que tentei encontrar se a revista ainda está à venda. Então, assim: podes ler na integra a edição número 45 que satirizou Star Wars.

MAD Star Wars



(596)

Totonho Lisboa Sou ator de teatro e televisão e produzo espetáculos sob encomenda. Sou parte do nicho que se interessa por muitos assuntos, mas não é expert em muita coisa. Meus momentos criativos são compostos por séries, Wood Allen, curtas metragem e trabalhos irônicos independentes. Não tenho nada contra Blockbuster.

Deixe um comentário

Por favor Faça Login para Comentar
  Acompanhe respostas por e-mail  
Notificar